LATAM TRADE

Nosso canal exclusivo de informação ao agente de viagem.
Perguntas e Respostas

Nesta página, você encontre Perguntas e Respostas frequentemente atualizadas sobre a Experiência Única LATAM.

Consulte também Perguntas e Respostas sobre:

Temas Gerais

Por que a companhia decidiu mudar seus sistemas?

Esta é uma das mudanças mais importantes no processo de adoção da marca LATAM por todas as companhias do Grupo. Com a adoção do sistema Sabre, que já é utilizado pela empresa nos mercados do Chile, Colômbia, Argentina, Equador e Peru, o cliente terá uma experiência única de viagem com a LATAM em todos os países onde a companhia opera, com processos e procedimentos harmonizados, além de uma política mais integrada de benefícios.


Por que a companhia escolheu o Sabre?

O processo começou em maio de 2015 com a escolha da plataforma Sabre. Um equipe formada por representantes de diversas área do Grupo LATAM analisou as opções disponíveis quanto aos aspectos técnicos funcionais e econômicos. A Sabre foi o fornecedor que apresentou a proposta mais adequada ao Grupo LATAM em termos de funcionalidades e condições, além de um menor risco para a migração.


O que muda com a adoção do sistema Sabre?

O sistema Sabre já é utilizado pelo Grupo LATAM nos mercados da Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Peru.

Após sua implantação no Brasil e no Paraguai, a integração completa dos sistemas da companhia tornará ainda mais simples para o passageiro realizar suas conexões em voos internacionais e domésticos de toda a malha da LATAM, independentemente do país em que ele adquira seu bilhete, além de dar acesso aos mais de 140 destinos em 25 países onde a LATAM opera em todos os canais de vendas.


Quando a mdança ocorrerá?

Na LATAM Airlines Brasil, a migração será dividida em duas etapas. Em 2 de fevereiro acontecerá a migração do sistema de vendas. Três meses depois, em 11 de maio, será a vez da migração do sistema operacional.

Já a LATAM Airlines Paraguai fará sua migração completa para o Sabre em 2 de fevereiro.


Qual a importância de ter um sistema único?

A mudança do sistema é um passo importante para que o passageiro nos perceba como uma única companhia. Com isso, poderemos adotar procedimentos e políticas comerciais harmonizados em todos os países onde a LATAM opera. Também é fundamental para entregarmos uma experiência mais fluída ao passageiro.


Por que dividir a migração em duas etapas?

Para assegurar uma transição tranquila, a companhia optou por uma metodologia inovadora, dividindo em duas etapas. Em 2 de fevereiro acontecerá a migração do sistema de vendas. Três meses depois, em 11 de maio, será a vez da migração do sistema operacional. Isso dará tempo para que todas as reservas já feitas no sistema Amadeus sejam migradas para o sistema Sabre, minimizando impactos na operação e aos passageiros.

 

 

O passageiro será afetado? Como?

No período de transição no Brasil, entre 2 de fevereiro e 11 de maio, algumas funcionalidades do sistema de vendas da companhia poderão ser alteradas.

A LATAM fornecerá orientações ao clientes sobre as mudanças em todos os seus canais oficiais, como o site LATAM.com.


As agências de viagens estão preparadas?

A LATAM está há cerca de um ano fazendo um intenso trabalho de orientação e capacitação junto as agências de viagens para que elas possam se preparar para a mudança de sistema, consigam migrar seus inventários e seguir trabalhando com a companhia normalmente.


Por que a companhia decidiu adotar o código LA e não o JJ?

A adoção do código LA também é parte do processo de transição da marca LATAM. Para sermos reconhecidos como uma só companhia, precisamos oferecer uma experiência única e harmonizada para nosso passageiros, o que também passa pela identificação dos nosso voos.


Por que os voos de e para os EUA não terão o código LA?

Para que os voos operados pela LATAM Airlines Brasil de e para os Estados Unidos também possam adotar o código LA, é necessário que o Brasil ratifique o acordo de Céus Abertos com os EUA.


Haverá alguma outra alteração além do código? Os números e horários dos voos seguem os mesmos?

Com a migração do sistema de vendas em 2 de fevereiro, a emissão de bilhetes para voos a partir de 11 de maio passa a ser feita com o novo código. Já os bilhetes emitidos antes de 2 de fevereiro para voos a partir de 11 de maio terão seus códigos de voos alterados automaticamente. Os números dos voos, as datas e os horários permanecem iguais. Assim, o voo JJ3652, por exemplo, passará a ser o voo LA3652 a partir de 11 de maio.

 

 

Indisponibilidade de sistema para compra de voos a partir de 11 de maio de 2018


Por que a companhia não está vendendo voos a partir de 11 de maio?

A partir das 10h00* do dia 2 de fevereiro e durante parte do dia 3 de fevereiro, compras, resgates de bilhetes com pontos e/ou alterações em reservas existentes para voos a partir de 11 de maio de 2018 estarão indisponíveis em todos os canais de vendas (site, Central de Reservas, agências de viagens e lojas).

Durante este período, também não será possível realizar remarcações ou solicitar o reembolso de reservas já existentes para voos antes de 11 de maio por meio do site.

Essa indisponibilidade é programada e necessária para que a companhia avance com a migração dos seus sistemas de vendas e reservas.


Qual a orientação para os passageiros que tentem comprar as passagens neste período?

Todos os serviços deverão ser normalizados na tarde do dia 3 de fevereiro, assim que a migração do sistema de vendas estiver completa, e os clientes poderão voltar a comprar, resgatar ou alterar seus bilhetes para voos após 11 de maio normalmente.


Qual a estimativa de perdas com a impossibilidade de vendas neste período?

Por se tratar de um período curto e que afeta apenas vendas para voos a partir de 11 de maio, a companhia não estima um grande impacto. No entanto, este é um dado estratégico.